Hackathon acontece dentro da primeira Virada ODS do planeta e instiga o desenvolvimento de aplicativos e sites para engajarem a população e empresas numa virada de chave para o futuro

Na maratona de programação, Hackathon, teremos dois ganhadores com apoio e benefícios para amplificar o programa tecnológico nos âmbitos; socioambiental e socioeconômico

Considerado o maior evento do mundo, para promover e destacar a importância dos Objetivos de Sustentabilidade da ONU. A Virada ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) será nos dias 8, 9 e 10 de julho na capital paulista e terá atividades culturais, educativas, férias de negócios, hackathon, um congresso internacional na Bienal do Ibirapuera, Hub Green Sampa e em oito CEUs.

PROGRAMAÇÃO

O projeto acontecerá em torno de seis áreas, dentre os 17 ODS: Comunicação; Inovação e Tecnologia; Desenvolvimento Econômico; Justiça; Educação e Cultura.

O Hackathon propõe uma maratona de programadores para elaborar soluções inovadoras, tecnológicas e sustentáveis que contribuam para o cumprimento de metas da Agenda 2030 da ONU.

Na maratona de programação, Hackathon, teremos dois ganhadores com apoio e benefícios para amplificar o programa tecnológico nos âmbitos; socioambiental e socioeconômico.

Os dois melhores projetos de cada tema serão premiados no domingo, dia 10, às 14h. E o Banco Cora – conta digital para pequenas empresas que irá oferecer o prêmio, como incentivo às startups sem burocracia.

Além da competição, o Hackathon ODS contará com oficinas e mentorias durante a Virada ODS.

O Hackathon acontece no Hub Grenn Sampa, na Rua do Sumidouro, 580, Pinheiros, em São Paulo.

Para participar, tem que se inscrever no site viradaodssp.sp.gov.br

A Virada ODS ocorrerá no Pavilhão da Bienal do Parque do Ibirapuera e em mais 9 polos espalhados por toda a cidade de São Paulo.

A ideia da Virada ODS é engajar a população numa ‘Virada de Chave para o Futuro’, mostrar que todos podem fazer um pouco para um mundo melhor.

A secretária municipal de Relações Internacionais, Marta Suplicy, explica que é a primeira vez, no mundo, que uma cidade se propõe a realizar um evento como a Virada ODS: três dias de programação e incluído o Hackaton, para popularizar conceitos que visam combater efeitos das mudanças climáticas.

“Neste século 21, nosso principal tema, na agenda mundial, é o enfrentamento às mudanças climáticas, pois elas têm provocado intenso movimento migratório no mundo. Temos incêndios, enchentes e temporais como nunca vimos! As administrações de cidades podem fazer muito, com iniciativas sustentáveis, a exemplo do que já faz São Paulo. Queremos inspirar boas práticas”, disse Marta Suplicy.

Parcerias

A concepção e organização da Virada ODS é da Secretaria Municipal de Relações Internacionais (SMRI), em parceria com a SPTURIS e apoios das seguintes secretarias da Prefeitura: Educação, Cultura, Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Verde e Meio Ambiente, Governo, Comunicação, Direitos Humanos e Cidadania, Justiça, Segurança Urbana, Transportes (CET e SPTrans), Esportes e Lazer, Subprefeituras, Mudanças Climáticas, Planejamento e Entregas Prioritárias, Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável e Prodam. No terceiro setor, a Green Nation. Redes internacionais que apoiam: UNICEF, PNUMA, ONU Mulheres, ONU-Habitat, UNESCO, OPAS/OMS, UNOSSC, C-40, ICLEI, UCCI, Mercocidades, UNODC, FAO, Pacto Global da ONU.