3ª Edição da Virada ODS reúne em torno de 7 mil pessoas no centro histórico de SP

Evento que aconteceu neste final de semana trouxe palestras, oficinas e shows de Rincon Sapiência, Paula Mattos e inúmeras atrações para o Vale do Anhangabaú e Praça das Artes

Uma celebração em nome da São Paulo do futuro, a metrópole sustentável que todos queremos para as gerações seguintes, encerra a o evento em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) de 2024. No último final de semana, nos dias 22 e 23 de junho, a cidade ficou um pouco mais verde – ou multicor – durante a terceira edição da Virada ODS, evento gratuito promovido pela Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Relações Internacionais (SMRI) e com apoio da São Paulo Turismo. Criada em 2022, a Virada é o maior evento no mundo na temática dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, que traz atrações culturais e serviços à população em uma programação que promoveu a conscientização acerca do tema, mostrando que a cooperação coletiva por um mundo mais sustentável não é só possível, mas também pode ser divertida.

Entre as várias atrações que tomaram conta do Vale do Anhangabaú, não faltou música: no sábado, a musicalidade sertaneja, seja em suas veias mais tradicionais, seja por meio dos ritmos modernos, o público se encantou com a Orquestra Coração da Viola, Renato Teixeira e Paula Mattos, que se apresentaram no palco principal da Virada. No domingo os grooves, a ginga, a poesia e as batidas da música black vieram através do som e da voz do Duo Àvuá, Black Mantra e Rincon Sapiência. Nos demais palcos, Vão Livre e Chão, mais apresentações artísticas de som e dança encantaram os mais de 5 mil espectadores do final de semana.

Além dos participantes deste final de semana, a Virada contou com atividades extras, realizadas de maneira contínua durante todo o primeiro semestre. Entre elas, 200 jovens da ONG Papa Francisco foram recebidos na prefeitura com palestras e o vídeo Virada de Chave, sobre os objetivos. No dia de ação global, 1,8 mil jovens foram impactados por ações de disseminação da Virada ODS e os objetivos do desenvolvimento sustentável. Também foi realizada a formação de 280 professores para o ensino para os propósitos dos ODS, com a distribuição de mais de 14 mil revistas da Turma da Mônica temáticas para jovens das escolas municipais.

Dia de festa e reflexões

Na Praça das Artes, a programação diversificada também contou com debates sobre temas como educação, sustentabilidade, segurança alimentar, trabalho e combate à desigualdade. Para as crianças, a Virada ODS 2024 trouxe uma contação de histórias, apresentando um novo personagem para ensinar sobre os temas centrais: Emília ODS, do escritor André Barreto. Além disso, mais 18 tendas com prestação de serviços da Prefeitura estavam à postos para facilitar a vida da população; no domingo (23), um encontro de ciclistas contemplou até os que gostam de pedalar, com mais de 2 mil participantes e empréstimo de 200 bicicletas. Gabriel Lucas Moreira, 34, morador do Santa Cecília, região central de SP, lembrou da necessidade de cuidar do município como cuidamos de nossa própria casa. “Aqui é nossa casa, temos que cuidar dela. Importante discutir a cidade e o planeta que queremos para o futuro, e se conseguirmos colocar em prática essas ações das ODS, já daremos um salto de qualidade e de sustentabilidade”, disse Gabriel.

Um dos destaques do último dia de Virada foram as diversas apresentações de artistas latino-americanos e africanos que vivem na metrópole mais cosmopolita do Brasil. Camila Carvalho Dagostin, 47, e o marido Carlos Alberto Dagostin Monteiro, 50, residentes no Santana, Zona Norte, se divertiram assistindo e dançando juntos com os artistas das colônias bolivianas e peruanas, que com sua musicalidade e suas cores chamaram a atenção das pessoas. “Gostamos desses eventos da prefeitura, tanto este mais central quanto os de bairro. Sempre tem muitos serviços para a população e às vezes ficamos sabendo de coisas novas que acontecem na cidade e até conhecemos artistas como estes aqui (peruanos) que não vemos todos os dias”, elogiou Camila.

Internacionalização da ODS

Em sua terceira edição, a Virada também expandiu ainda mais sua influência para além do Brasil, anunciando o Dia Regional de Ação pelos ODS, também na Praça das Artes, durante o encontro Rede Mercocidades. A iniciativa busca a internacionalização da Virada ODS, promovendo a troca e o fortalecimento de boas práticas entre os países, a exemplo da cidade de São Paulo, além da municipalização da Agenda 2030 nas governanças locais do Mercocidades.

Virada ODS

A Virada ODS é um evento da Prefeitura da Gestão Ricardo Nunes, tendo como liderança a SMRI. O evento aconteceu nos dias 22 e 23 de junho, trazendo uma iniciativa que busca mobilizar a sociedade em torno dos 17 objetivos da ONU. Por meio de diversas atividades, a Virada ODS busca engajar a população em ações que contribuam para a promoção do desenvolvimento sustentável.


Publicado

em

por